Allez au contenu, Allez à la navigation, Allez à la recherche, Change language

  • Applications
  • Tumblr
  • Instagram

História do Festival : O Festival em datas


1939 1º a 20 de Setembro: Datas previstas para a realização do primeiro Festival de Cannes como patrocínio de Jean Zay, Philippe Erlanger e Louis Lumière.
1946 20 de Setembro a 5 de Outubro: Primeira edição efectiva do Festival, no antigo Casino de Cannes.

1949 Inauguração do Palais des Festivals, também chamado Palais Croisette, que será destruído em 1989.
Jean Touzet é nomeado Secretário-geral.

1951 3 a 20 de Abril: O Festival muda de data e será realizado a partir de então na Primavera.
1952 Robert Favre le Bret é nomeado Director geral.
1955 Criação da "Palme d'Or" (até então, conferia-se um ou vários "Grand Prix").
1959 O Marché du Film, que ocorria oficiosamente nas salas da rua d'Antibes, torna-se uma manifestação oficial.
 
1962 Criação da Semana Internacional da Crítica.
1968 Devido aos acontecimentos de Maio de 68, o Festival é interrompido.
1969 Criação da Quinzena dos Realizadores.
1972 Robert Favre le Bret é nomeado Presidente e Maurice Bessy, Director geral.
Jean Yanne recebe o prémio de interpretação masculina por "Nous ne vieillirons pas ensemble".
 
1973 Criação de "Perspectivas do Cinema Francês".
Ingrid Bergman preside o Júri do 26ºFestival de Cannes.
 
1975 Maurice Bessy cria três secções oficiais não competitivas: "Les Yeux fertiles" apresentando filmes consagrados a outras artes, "L'Air do temps" tratando assuntos contemporâneos, "Le Passé composé" que mostra filmes de montagem sobre o cinema.
Dustin Hoffman está presente pela primeira vez na Croisette para o filme Lenny.
1977 Roberto Rossellini, Presidente do Júri, anima um colóquio aberto a todos por toda a duração do Festival.
1978 Gilles Jacob é nomeado Director Geral. Ele reúne as secções não competitivas numa selecção chamada "Un Certain Regard" e cria o "Prix de la Caméra d'Or", destinado a recompensar o melhor primeiro filme de todas as selecções.
1980 Anouk Aimée e Michel Piccoli são respectivamente laureados do prémio de interpretação feminina e masculina por "Le saut dans le vide".

1983 Inauguração do novo Palais des Festivals na esplanada Georges Pompidou.
1984 Pierre Viot é nomeado Presidente, Robert Favre Le Bret torna-se Presidente de Honra.
1985 Michel P. Bonnet é nomeado Secretário-geral. Criação do "Prix Roberto Rosselini" conferido por um júri de realizadores franceses e italianos a uma personalidade que perpetue a tradição humanista do autor de Roma, cidade aberta.
1987 Para o seu 40º aniversário, o Festival apresenta um filme de montagem, "Le Cinéma dans les yeux", e edita Les Années Cannes, prefaciado por Jean-Marie Le Clézio.
1989 Por ocasião do bicentenário da revolução francesa, o primeiro encontro "Cinéma & Liberté" reúne uma centena de cineastas de todo o mundo.
1991 François Erlenbach é nomeado Secretário-geral
Criação da "Leçon de cinéma".
Os irmãos Coen recebem a Palme d'or por "Barton Fink".

1992 Publicação do livre "Les Visiteurs de Cannes" que marca o 45º aniversário do Festival.
Criação da secção oficial "Cinéma de toujours" que reúne homenagens e retrospectivas.
1993 Pela primeira vez, a Palme d'Or é atribuída ao filme de uma cineasta: Jane Campion por "O Piano" (The Piano)
1994 O Festival promove a realização de uma cortina de cena em homenagem a Federico Fellini e celebra o centenário de Jean Renoir.
1995
O Festival realiza uma série de filmes curtos de montagem, intitulados os Préludes, apresentados antes de cada filme da Competição.
O Júri presidido por Jeanne Moreau confere a Palme d'or a Emir Kusturica por "Underground" e o Grand Prix a Théo Angelopoulos por "Le regard d’Ulysse".

1996 Jérôme Paillard é nomeado Director substituto do Marché du Film.
1997 Celebração do quinquagésimo aniversário do Festival. A "Palme des Palmes" é conferida à Ingmar Bergman por todas as Palmes d'or apresentadas em Cannes.
Visita oficial a Cannes de Jacques Chirac, Presidente francês.
1998 Criação da selecção "Cinéfondation" e de um novo júri oficial que recompensa as curtas-metragens em competição e os três melhores filmes da Cinéfondation.

2000 Gilles Jacob é nomeado Presidente do Festival de Cannes pelo Conselho de Administração. Ele nomeia a seu lado, em 2001, Véronique Cayla para o posto de Directora geral e Thierry Frémaux, para o posto de Director artístico. Pierre Viot torna-se Presidente da Cinéfondation e Presidente de honra do Festival de Cannes.
Abertura a 15 de Outubro em Paris da "Résidence du Festival" que recebe jovens cineastas de todo o mundo para a escrita da sua primeira longa-metragem.
Colóquio "Le Cinéma à venir": sessenta artistas debatem o futuro do cinema no mundo.
Lançamento do sítio oficial do Festival de Cannes: http://www.festival-cannes.org/
2001 Gilles Jacob nomeia Thierry Frémaux para o posto de Director artístico.
 
2002 O Festival Internacional do Filme recebe oficialmente a denominação de "Festival de Cannes".
Primeiro sector da trilogia História(s) de Festival de Gilles Jacob, filme de montagem a partir de arquivos que testemunham a memória do Festival de Cannes.
Lançamento do "Cinéma de la Plage", sala ao ar livre que acolhe filmes do património e sessões especiais.
2003 Segundo sector da trilogia de Gilles Jacob consagrada à história do Festival: Les Marches, etc. (uma comédia musical).
Criação da "Leçon de musique" inaugurada por Nicola Piovani.
Primeira Jornada da Europa sobre o tema "Os novos espaços do cinema europeu", em presença dos Ministros da Cultura dos 25 Estados da futura Europa.
2004 Último sector da trilogia de Gilles Jacob: Provas de artistas.
Criação da secção "Cannes Classics", dedicada aos filmes do património e aos documentos inéditos sobre o cinema.
Criação da "Leçon d'acteur" inaugurada por Max Von Sydow.
Lançamento do programa "Producers Network, a rede dos produtores", que assiste os produtores nas suas buscas de novos parceiros e investidores.
Lançamento do "Short Film Corner", mercado exclusivamente reservado aos filmes curtos.
2005 Criação do "Atelier du Festival" organizado pela Cinéfondation. Dezoito cineastas de todo o mundo, prontos a iniciar a realização do seu cenário, são ajudados para aceder à produção durante o Festival.

Inauguração de "Tous les Cinémas du Monde", um novo programa consagrado à apresentação por países seleccionados de um leque variado da sua criação cinematográfica numa nova sala concebida e preparada no centro da Village International pelo arquitecto Patrick Bouchain.

A "Séance des enfants": classe de cinema destinada à despertar a curiosidade e o gosto dos mais jovens. Michel Ocelot apresenta a cerca de 2000 crianças o seu trabalho sobre Kirikou e as Bêtes Sauvages.
Primeira edição de um DVD que retoma o programa das curtas-metragens em competição e os filmes da Cinéfondation para promover essas selecções.
Em Setembro de 2005, Gilles Jacob nomeia Catherine Démier para o posto de Directora geral do Festival, em substituição a Véronique Cayla nomeada Directora geral do CNC.
2007 Por ocasião do 60ºaniversário do Festival e por convite de Gilles Jacob, 33 dos maiores cineastas do mundo compõem o filme coral Cada um o seu cinema, que reúne curtas-metragens de 3 minutos cada tendo como tema as salas de cinema.
O cartaz da 60ªedição do Festival revela o projecto "new jumpology", iniciado em 2006, em associação com a agência Magnum: para prestar homenagem ao dinamismo da criação, uma centena de artistas respondem à solicitação do Festival "jumper" perante a objectiva do fotógrafo Alex Majoli.
De Novembro a Fevereiro de 2007, a exposição "One Jump!" apresenta na Pinacoteca de Paris uma selecção de 55 dessas obras.
Em Julho de 2007, por proposição de Gilles Jacob, o Conselho de Administração nomeia Thierry Frémaux Director Geral do Festival.
;